Quantcast
Grêmio estuda possibilidade de impugnar a derrota para o Atlético - Desportos na Net Web Interstitial Ad Example
4 de Dezembro, 2021

Desportos na Net

Sua dose de Desportos Diário!

Grêmio estuda possibilidade de impugnar a derrota para o Atlético

4 min read
O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, disse que avalia pedir à Justiça Desportiva a impugnação da derrota para o Atlético, por 2 a 1, no Mineirão, na última...

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, disse que avalia mendigar à Justiça Desportiva a impugnação da itinerário para o Atlético, por 2 a 1, no Mineirão, na última quarta-feira, velo Campeonato Brasílico. De congraçamento com o encarregado, o Tricolor acredita que possa haver sucedido desacerto de probo na não fronteiração de lapso no conjuntura que originou o pênalti converso por Vargas, que garantiu o sucesso do time alvinegro.

O desacerto de probo é a ausência do parabéns da mandamento do jogo por crédulo ignorância. Bolzan entende que a equipe de arbitragem do jogo do Brasileirão não conhecia a mandamento que obriga o adversário permanecer a velo menos único metro de distância da barreira.
"Essa situação do Atlético, vamos ajustar: não foi ausência no Jair, o jogador do Grêmio não cometeu ausência no jogador do Atlético, ele tropeçou no pé do jogador Grêmio. Segundo instante, tem uma mandamento específica que pronunciação que a barreira é intocável e o adversário tem que permanecer a único metro dela. E temos aí duas irregularidades, porque ele tocou no jogador da barreira do Grêmio e, de certa formato, o desequilibrou. Essas situações têm que ser vistas também velo VAR, não é só simplesmente uma lapso que acaba sendo indispensável no pênalti, porquê a situação anterior. Então sabe o que eu acho de tudo isso? Além do juiz de varga que está narrado, o VAR tem que está narrado também. O VAR tem que assentar toda sua razão de resolver, sua formato de resolver, seu encaminhamento de uma decisão, por que decidiu de uma método, até para nós sabermos se eles viram ou se não viram", afirmou Bolzan, em entrevista à Rádio Grenal.
"Nós estamos examinando a eventualidade de impugnação da saída. Contudo quando se pronunciação de único actuação desta natura, por único desacerto de probo, aí a mostra tem que ser pré-concebida, e por ausência de transparência do VAR, por ausência de assentar às claras tudo que se lasca lá incluso, o Grêmio não tem essa mostra pré-concebida. Eles nos facultam ir lá escutar, isso eles fazem. Contudo tem único actuação que a gente precisa imediatamente presenciar que significa único desacerto de probo, não único desacerto de interpretação, estou falando em desacerto de probo, que foi testemunhado, sondado, que estava disposto e não viram. Aí, temos algumas coisas: ou não tem critério, ou não avaliou, ou desconhece a mandamento. Fico nesta dúbibiografia por cômputo da ausência de informação do VAR das razões de resolver, e fico na dúbibiografia do método por absoluto", acrescentou.
No Twitter, Lásaro Cândido da Cunha, ex-vice-presidente do Galo, disse que o presidente gremista não entende o que é desacerto de probo.
"Há pouco, em entrevista na Rádio Grenal (Porto Feliz), o presidente do Grêmio, Romildo Bozan, afirmou que pretende cassar a saída contra o Galo por haver havido "desacerto de probo" no segundo gol do Atlético. Incrível porquê os gestores do futebol desconhecem o que seja 'desacerto de probo'", frisou.

Avaliação de comentaristas

Comentaristas de arbitragem da Esfera e da ESPN Brasil, Janette Arcanjo e Renata Ruel dizem que houve lapso na jogada que originou o pênalti para o Atlético contra o Grêmio. 
De congraçamento com as analistas, Savarino estava colado na barreira e, por isso, não respeitou a distância mínima de único metro. Nacho Fernández cobrou a ausência, e a globo acertou o braço de Campaz, incluso da espaçoso área. O árbitro Luiz Flávio de Oliveira consultou o conjuntura velo vídeo e marcou pênalti, ignorando a lapso do jogador do Galo.
"Na punição marcada com único toque de mão do Campaz, nós podemos ver que na barreira tem único jogador do Atlético, o Savarino, que deveria estar a único metro de distância. Então, nesse facto, seria balázio vago indireto em prol do Grêmio, coisa que não foi percebida nem pela equipe do VAR nem pela arbitragem de varga", disse Janette Arcanjo, da Esfera.
 
Renata Ruel, da ESPN Brasil, teve o mesmo negócio. 
"Isso é teor de mandamento. E a mandamento é clara, sem filarmónica para interpretação. Se a barreira é formada por mais de três jogadores, a equipe adversária tem que haver seus jogadores a, no mínimo, único metro de distância. Se não acontecer oriente isolamento, na hora da cobrança, será marcado balázio vago indireto contra a equipe que está atacando. A gente percebe que na hora que a ausência é batida, o Savarino está reclinado no Campaz. Isso, pela mandamento, é infração contra o Atlético. O VAR analisou o braço e esqueceu de investigar a posição do jogador".

Manadeira: https://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/atletico-mg/2021/11/05/noticia_atletico_mg,3946389/gremio-estuda-possibilidade-de-impugnar-a-derrota-para-o-atletico.shtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *